They Where Punks Before You!

Originally posted 2018-11-17 09:50:15.

the_tubesEm finais dos anos setenta a vida era bela! Frequentava o Liceu de Oeiras. Éramos mal-comportados, uma espécie de “bad boys” odiados pelos “marrões” e alguns professores, que não entendiam o nosso comportamento (vá-se lá saber porquê). Para nós não era demais, jogar à bola na aula, expulsar os professores da sala, dizer palavrões, fumar charros, atirar os baldes da limpeza pela janela, enquanto a professora estava rodeada pela malta que estudava, encher o liceu de ovos podres no Carnaval, obrigar o Conselho Directivo a chamar a polícia de choque, faltar às aulas para tomar banho em cuecas na praia do Motel de Oeiras, etc… Tudo actividades pacíficas…
Mas a prosa não vem a propósito disso… apenas. Nos finais dos anos setenta a malta sentia-se viva, cheia de genica, sem se preocupar com o futuro. Trocávamos discos que demorávamos a devolver. Tocávamo-los até os saber de cor.
Não se sabe porquê, mas no final dos anos setenta viram a, luz do dia vários LP que haveriam de ficar nos anais da história do Rock’n’Roll, tornando-se alguns em marcos importantes na carreira das bandas. Editaram, duplos ao vivo, os RAMONES (IT’S ALIVE), os ROLLING STONES (LOVE YOU LIVE), PETER FRAMPTON (FRAMPTON COMES ALIVE), THE TUBES (LIVE), só para falar em alguns.
Os TUBES não passavam de ilustres desconhecidos por cá, à data da saída da bomba ao vivo: sexo, rock, politica, violência, condimentos suficientes para tornarem o disco um ícone. Uma mistura de space rock, punk rock, rock fm e sei lá que mais, vestidos e encenados a preceito. Além do mais o disco contém a melhor versão de SAW HER STANDING THERE dos fab four, BEATLES, bem assim, como uma lasciva DONT TOUCH ME THERE (vocês sabem onde).
Além do mais tem uma capa dupla soberba, com um interior repleto de fotografias muito boas. Houve quem dissesse que os TUBES nasceram para criar o vídeo-rock, mas chegaram cedo demais.
No dia 9 p.p. tocaram em Portugal. Já o haviam feito num concerto mítico em cascais, 1979. Não tenho notícias do concerto do dia 9.
Tenho para vos deixar o interior da capa do disco ao vivo e dois vídeos: de um hit do seu primeiro disco, WHITE PUNKS ON DOPE e de DONT TOUCH ME THERE.
[Nem sei bem qual a intenção deste artigo! Valha-me Deus! Ah, já sei: What Do You Want From (Live)]

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.