Lolly POPPERS

Originally posted 2018-10-11 14:39:43.

THE POPPERS, “Up With Lust”, no meu aniversário

LUIS RAIMUNDO - THE POPPERSA sério: jurei a mim próprio que ia beber uma chá e pronto!
Mas não, não me contive e agarrei-me ao teclado tal qual um alcoólico se agarra à garrafa, com desejos de a estafar em menos de nada.
Isto porquê? Para vos falar, escrever será melhor dito, sobre o fim de semana que passou.
Foi um GRANDE fim de semana.
O meu aniversário foi no dia 20! Logo, o plano era: FIESTA! Olé, que eu gosto de estar vivo e comemorar os anos. Não tenho nada que ver com os/as palermas que deixam de fazer anos numa determinada altura: os homens talvez quando começam a perder a tusa e as mulheres a ficarem com as mamas junto dos joelhos! Não sei. Sei que eu faço questão de fazer anos.
Dia 20 THE POPPERS apresentavam o seu “Up With Lust”, no São Jorge, em Lisboa, numa noite que havia de ser de chuva. Choraram os céus de alegria pelo extraordinário concerto que estava para acontecer.
Assim sendo e querendo a malta ir ver e fotografar os POPPERS para depois ir até ao Europa para mais uma festa MOD, havia que traçar outro plano. Nem mais: comemoram-se os anos de 19 para 20, numa pizzaria, no Estoril, que dá pelo nome de DON FORMAGGIO e já está. Pois claro. Bem pensado.
Assim dia 19/20 festa de anos, com convidados e a música que não podia faltar. Abrilhantaram a noite aos que para sempre ficarei grato OS LÁBIOS, projecto musical nascido das cinzas dos THE PROFILERS e o Miguel Ângelo com o Mário Andrade, dos idos DELFINS. Os primeiros cantaram coisas novas e que estão para ver a luz do dia no seu próximo disco que está na forja e os segundos temas dos já saudosos DELFINS. Tudo acústico. Para eles o meu imenso obrigado. As fotos do evento estão AQUI.
Mais ou menos recuperados da noite anterior fomos até ao São Jorge ver e ouvir o garage pop dos THE POPPERS. Uma excelente presença em palco, um som muito bom e canções realmente excepcionais. Sala cheia para ver os quatro dos Olivais. Passeios por entre o público de Raí empunhando a sua Gibson em comunhão com os fiéis. Versão ou cover, como quiserem, de Phsyco Killer dos TALKING HEADS, incomum e com sotaque muito próprio.
À vontade para fotografar com flash sem flash como se quisesse, o que é sempre bom.
Quem pagou bilhete teve direito ao vinil e CD de “Up With Lust”, uma injecção de adrenalina.
Uma chupadela valente nos lolly POPPERS que soube muito bem.
As fotos dos THE POPPERS inauguram o meu novo espaço virtual www.arlindopinto.com AQUI. Disto ainda havemos de falar para ficarem a par do que se passa nos filamentos pensantes do meu cérebro alucinado.
Stay clean!

ALPHAVILLE e GOMO

Originally posted 2011-03-21 19:14:43.

GOMO + ALPHAVILLE, Campo Pequeno, 26.03.2010

Eh calma aí! Não comecem já a apedrejar. Bom, também não sei como o fariam via internet. Um dia destes já será possível, digo eu, mas para já só se me virem aí na rua! Seja como for ando sempre camuflado.
Eu sei, nós sabemos, vós sabeis: a www.hardheavy.com é um magazine dedicado ao metal. Mas, meus amigos, nem só de pão vive o homem. Às vezes é preciso dar-lhe de beber! Por isso, ou por outra coisa qualquer de que agora aqui na redacção ninguém se lembra, hoje temos Live Report do concerto que juntou GOMO e ALPHAVILLE no mesmo palco. Um palco de outras touradas, é certo, mas onde eventualmente tal tipo de animal também esteve.
Ora então o que é que tivemos? Bom, Pop Music! Nem sequer Rock Music vejam bem! Contudo, por aqui não somos facciosos e sabemos dar valor a quem o tem ou aparenta ter…
Já sabem que ninguém sabe quem é o GOMO! Só conhecemos o da laranja. Sabemos que despertou em 2001, mais coisa menos coisa, e hoje é um projecto com pés bem assentes a editar por uma “Major”, a EMI. Palavras para quê? É um pop solto, que gruda no ouvido de tal forma que chega a ser irritante. Tem os predicados necessários para o éter radiofónico lhe dedicar boa parte do tempo e tem provas dadas no mercado discográfico e no circo dos festivais e concertos, com direito a passagem por Los Angeles e vários temas em spots publicitários. O ano passado abriram para os DEPECHE MODE.
No Campo Pequeno abriram para os ALPHAVILLE e fizeram a sua obrigação: por toda a malta a cantar e a abanar-se. Lá foram desenrolando a meada dos temas mais conhecidos e vai daí os que não os conheciam ficaram fãs. Alguns pelo menos com quem falámos. A própria organização ficou surpreendida com a prestação dos GOMO. Então se assim é dêem-me mais um gomo, que eu quero a laranja inteira.
Os ALPHAVILLE Os passaram por Portugal pela 1ª vez durante a Expo ´98 e até foram à “Roda dos Milhões” da SIC. No ano seguinte, Estiveram em Never perto do Porto num concerto de entrada gratuita. Já têm obrigação de conhecer Portugal melhor do que a Alemanha! Na Alemanha não estiveram muito tempo, já que no inicio de carreira pensaram em ser “Big In Japan”. E foram. A mistura que o inicio dos anos 80 trouxe de romantismo do século XIX, com os sintetizadores do século XX, faziam furor e os New Romantics começaram a aparecer como cogumelos depois da chuva. Foram buscar o nome ao filme de Jean-Luc Goddard, “Alphaville , a cidade do futuro” e só pararam em 2003, de pois de quase 20 anos no activo. Pelo caminho deixaram os hinos pop “Big in Japan”, “Forever Young” e “Sounds Like A Melody”.
Em 2010 só Hartwig Schierbaum, AKA Marian Gold, resta da formação original. Barbado e com uma barriguinha proeminente apresentou-se no Campo Pequeno com um nervoso miudinho que se dissipou com o passar dos minutos. Depois, depois foi ver e ouvir, pequenos e graúdos cantarolando “Jerusalém”, “Big In Japan”, “Mysteries of Love “, “Sweet Dreams”, “ Sensations” ou “Forever Young”.
Que mais pode dizer-se! Um momento revivalista, proporcionado pela REMEMBER MINDS, apostada em trazer a Portugal nomes dos quais temos saudades, uns mais outros menos pesados, mas todos nomes que marcaram uma época e constituem o “background” das novas gerações de músicos, cá e lá!

Texto e fotos: Arlindo Pinto
Fonte: www.hardheavy.com