MOONSPELL na Carbono

Originally posted 2015-02-04 00:17:54.

Sessão de autógrafos dos Dark Lords nacionais

O fim de semana passado foi curtíssimo. Apesar de ter tido dois dias como todos os outros fins de semana, foi muito condensado! O fim de semana só teve sábado, o qual começou às 17 horas e terminou às 7 horas do dia seguinte, já com a cabeça um pouco pesada, direi mesmo meio… coiso! Não façam perguntas que eu não respondo… por mim!
Bom, adiante.
O último dos artigos publicados aqui na casa intitula-se “Estou em conflito”. Presumo que tivessem cogitado estar abasurdido com aquelas duas rodas que giram em sentido contrário, enquanto balançam o corpo como que possuídos por autismo.
Pois é, nem sempre aquilo que sai, entra convenientemente no intelecto dos leitores (os dois ou três que por aqui passam ao engano), porque mal explicado.
Ora o conflito estava relacionado com a ocorrência de acontecimentos importantes em simultâneo, pelo que não tendo eu, como o todo poderoso, o dom da ubiquidade, tinha que me decidir entre estar nuns e faltar a outros daqueles eventos. Senão vejamos:

  • 17 horas: sessão de autógrafos pelos MOONSPELL na discoteca Carbono, na Amadora (bom, quem diz 17 diz 18.30);
  • Concerto às 22 horas dos ditos MOONSPELL na Amadora;
  • Concertos de SEAN RILLEY AND THE SLOW RIDERS, THE PROFILERS e X-WIFE, às 22.30 em NEGRAIS terra de bom bácoro.

A coisa não estava fácil…
Tudo acabou por acontecer da seguinte forma:
Às 17 horas (quem diz 17 diz 18.30), fui até à Carbono fazer reportagem! Algo que agora então vos reporto.
Chegado à loja às 17 horas, bem 17.10, já pequenos e graúdos se amontoavam dentro e fora da Carbono para colherem o seu tão apetecido autógrafo, de uma das bandas do dark metal (ou o que quiserem) que tem levado o nome de Portugal por esse mundo fora e que em breve irá estar em digressão pelos EUA (sim aqueles onde o cowboy mandava), De tudo havia para autografar: discos, posters, livros, guitarras, flyers, desenhos, qualquer coisa onde se pudesse escrever.
E pronto, lá fui fazendo uns bonecos aguardando para o final que a banda me autografasse o seu último registo “Night Eternal” e posasse comigo para o Luís nos fazer um retrato.
Estava assim, cumprida uma parte do dia, que ia ser longo, muito longo.
Havia agora que decidir entre ir ver e fotografar o concerto dos MOONSPELL e ir a Negrais jantar e assistir e fotografar. Também, o “Negrais Fest”.
Às vezes é necessário tomar decisões difíceis, que podem alterar para sempre o rumo da nossa existência. Consultados os oráculos domésticos decidiu a malta que queria leitão em Negrais e uma coisa mais leve para a digestão, do que os MOONSPELL. E pronto, Negrais com eles todos.
O que se passou em Negrais será tema do próximo artigo. É que ainda não tirei a mochila do equipamento do veículo automóvel, pelo que ainda nem vi o resultado de uma noite de fotografias, onde, aliás, encontrei o Fábio Teixeira, grande e jovem fotógrafo da nossa praça.
See ya!

FLOYD FEST (act one)

Originally posted 2013-08-22 21:15:48.

FLOYD FESTVamos aos factos!
No dia 12 de Dezembro de 2009 teve lugar o primeiro acto do ou da FLOYD FEST, no REVOLVER BAR, em Cacilhas. 2 dias, 20 bandas.
Com tanta banda alguma teria que faltar. Assim, no primeiro dia, compareceram seis bandas, incluindo pelo menos uma não anunciada no cartaz que eu conheço.
– Sabes como é: uns é porque saiu o baterista outros não sei o quê! – Diz o “Floyd”, com ar resignado!
O alinhamento foi este (cliquem nos nomes para verem as fotos):
KUROI STAR
KABUKICHOU

HATE IN FLESH
ARENTIUS
BLACK TOOTH GRIN
DRAKKAR

Isto salvo erro, mas se não foi assim alguém me diga. É que no meio de tudo perdi-me… Acresce que o material fotográfico se avariou e neste momento está no estaleiro!
Não fiz as fotos que gostava, mas a luz também não ajudou e a câmara, com uma avaria na cortina traseira, contribui para isso mesmo. Mas, é esta a minha vida, tal como a do anão que é disparado de um canhão no circo do Sr. Leandro.
Tenho uma “mala pata” com aquela sala: de uma das vezes, fruto de moche desenfreado no concerto dos DEMENTED ARE GO, o flash (que nunca mais foi o mesmo) saiu disparado para o palco, caindo aos pés de Lex Luther. Agora foi a cortina… que se fechou!
Bom, fiquem-se lá com as fotografias e um extrazito: um mobile video dos DRAKKAR!