Saturno III

Originally posted 2018-07-15 15:58:11.

Desgraçadamente obnóxio… horrível… e admitia-o.
Fanático seguidor de um culto de triangulações desmedidas,
enormíssimo, nefasto e execrável.
Substantivo hipócrita e cínico, a tudo acenava firme.
Lã entrançada num toalhete húmido das perdas da urina celestial.
Se sim!
Uma nota rouca fervilha no “bas fond” da mente sedada.
Nada fazia sentido e isso era óptimo.
Largara o miudinho do
do daqui para ali e vou ali já venho.
(Nunca mais regresso, só decesso).
Se aquela realidade contemporânea quisesse ser outra,
havia 232 mancos que corrigiriam
a posição do seu escroto empedernido e
fugiriam a 232 quilómetros à hora.
Um por um.
Silvavam e salivavam… frescos!
Pinturas, quadros de Miguel, o angel(o) do pó.
Já, de instante alucinado,
um pesado soco reverberou-lhe no arcaboiço militante.
Direita à vista.
No peito.
Era música, ruído organizado.
Era música. Saturno III.

Foto: autor desconhecido.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.