Bo Diddley, Bo Diddley, Bo Diddley!

Originally posted 2018-04-06 20:42:29.

(AP PHOTO/26, OUTUBRO, 2006)
O próximo artigo a ver a luz embaciada dos dias que vivemos, com um vai e vem de nuvens que toldam o brilho do astro rei, não deveria ser sobre música, sobretudo rock. Já alguém, visitante assíduo do site, teve o ensejo de frontalmente me dizer: “É só rock, é só rock!” Tudo a propósito dos últimos artigos… É verdade, assim tem sido. Por isso e para variar, o próximo não era suposto sê-lo, até porque aqui pela cabeça do senhor administrador têm girado umas ideias interessantes (pensa, imodestamente, o próprio). Mas, desculpai-me boas almas! Hoje volta a falar-se de Rock’n’Roll! É assim, não pode fugir-se ao destino. Infelizmente, o tom da conversa não condiz com o pesar do momento. O Rock’n’Roll teve, meia dúzia de pais, presentemente bisavôs, e um deles morreu hoje, dia 2 de Junho de 2008, com 79 anos de vida dedicados à música popular. Nascido como Ellas Bates, em 30 Dezembro de 1928, em McComb, Mississipi, adoptou mais tarde o nome Ellis McDaniel, pelo qual respondia à mulher. Ao resto do mundo, o mundo que o viu nascer para o Rock’n’ Roll com uma guitarra rectangular feita em casa, a esse apresentou-se sempre como BO DIDDLEY e influenciou várias gerações de músicos. Os seus discos contam-se como sendo dos melhores do século XX. O seu primeiro disco, um single que continha no Lado A “Bo Diddley” e no Lado B “I’m a Man”, é um marco na história do Rock’n’Roll e poucos devem ser os músicos amantes do género que algumas vez não os tenham tocado. Alan Freed consta dos anais como tendo sido o homem que inventou a expressão “Rock and Roll”. Segundo DIDDLEY, o termo apareceu quando no início dos anos 50, aquele disc-jockey o apresentou numa rádio de Cleveland nos seguintes termos: “Here is a man with an original sound, who is going to rock and roll you right out of your seat.” Bom, pode até não ser verdade, mas mesmo que o não seja, a paternidade do Rock ficará inevitavelmente ligada ao nome de DIDDLEY. Para mais informações sobre o homem e a sua obra, percam-se na Internet. Aqui fica apenas o desejo de que, onde quer que esteja, esteja tranquilamente sentado, tocando os acordes de “Bo Diddley”, porque, para lá disso, ele foi efectivamente “The Man”.

2 thoughts on “Bo Diddley, Bo Diddley, Bo Diddley!

  1. Sim!
    Grande entusiasmo, foi completamente espetacular, grandes artistas.
    Viva o ROCK, e quem tem um grande gosto pelo que faz
    Um abraço
    JF

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.