Aqui há fantasmas!

Originally posted 2018-11-21 11:47:10.

Aqui há fantasmas!

Aqui há fantasmas!Psychobilly, Rockabilly, Hillbilly, whatever… Há muitos anos que os fantasmas se dedicam cá pelo burgo à vertente psyco do rockabilly.
Durante a década de 50 o Rockabilly foi impulsionado por batidas atractivas, guitarras e contrabaixos acústicos que eram tocados usando a técnica slap-back (batendo nas cordas, ao invés de puxá-las individualmente). Este subgénero do Rock’n’Roll, iniciado por Bill Haley, com Rock Around the Clock, assentou que nem uma luva em Carl Perkins, Buddy Holy, Eddie Cochran e Gene Vincent, entre outros.
O termo “psychobilly” foi usado pela primeira vez por Johnny Cash no tema “One Piece at Time”, sucesso no Top Ten de 1976, uma canção sobre como montar um Cadillac, com peças furtadas ao patrão e que a determinada altura reza:
“Ugh! Yow, RED RYDER
This is the COTTON MOUTH
In the PSYCHO-BILLY CADILLAC Come on”
A primeira banda considerada psychobilly foram os Meteors, formados em 1980. A banda resultou da mistura de um tipo que fazia parte da subcultura rockabilly, outro envolvido com a subcultura punk e um terceiro que era fã de filmes de terror. Ficou desta forma pronta a receita para o psychobilly: basicamente rockabilly com terror à mistura.
É a isso que se têm dedicado os Capitão Fantasma e foi isso que se ouviu no «Hey Ho… Let`s Go Summer Festival», dia 15 de Julho em Corroios. Excelente prestação destes portugueses abnegadamente dedicados ao Psychobilly e que de forma muito competente foram desfilando um rol de canções que colocou o povo em polvorosa.
Do evento aqui ficam algumas fotos, “for your pleasure.”

2 thoughts on “Aqui há fantasmas!

  1. Bom, ramodebarro, fiquei todo babado com este comentário! Vou ter que comprar mais lenços…
    Agora a sério, obrigado.

  2. Uma forte rajada de vento literário, quase um tufão, cheio de vitalidade, arrasador, vibrante!!!

    Mas… cuidado com ele, o tufão claro!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.