Zemrude

Zemrude

“É o humor de quem a olha que dá à cidade de Zemrude a sua forma. Se passarmos por ela a assobiar, de nariz no ar atrás do assobio, conhecê-la-emos de baixo para cima: sacadas, tendas a ondular, repuxos. Se caminharmos através dela de queixo contra o peito, com as unhas espetadas nas palmas das mãos, os nossos olhares prender-se-ão ao chão, aos regos de água, aos esgotos, às tripas de peixe, ao papel velho.” (CALVINO, 1972:68).

Projeto fotográfico construído no âmbito da Escola Informal de Fotografia- EIF, coordenada por Susana Paiva.

Find out about the zine

Prints Available

© 2015